transporte-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ntc-logisitica-cnt-comjovem-sest-senat-sp-setcesp-setcergs-fetransul-aldo-rosa-1
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-esg-hub-cni-cna-cnc-universo-totvs-sp-2

Simpar: a história da maior empresa de logística do Brasil, que faturou mais de R$ 24 bilhões em 2022

Simpar: a história da maior empresa de logística do Brasil, que faturou mais de R$ 24 bilhões em 2022

A história da holding que controla a Movida, o Grupo Vamos, a JSL e outras quatro empresas começou em uma vila em Portugal; entenda.

O Grupo Simpar (SIMH3) é uma holding que controla uma série de empresas nos setores de mobilidade, saneamento, concessões e serviços financeiros. E em 2022, alcançou um faturamento líquido de R$ 24,4 bilhões de reais.

Mas toda essa história começou há muitos anos, com o senhor Julio Simões, um português que se mudou para o Brasil em busca de trabalho. Por aqui, ele fundou a JSL e as bases para o que viria a ser a Simpar. “Meu pai nasceu numa aldeia muito simples, muito pobre. Começou a trabalhar com sete anos. Como ele dizia: ‘nunca passou fome, mas também sempre comeu aquilo que tinha’”, conta Fernando Simões, em entrevista ao Do Zero ao Topo, o podcast de negócios e empreendedorismo do InfoMoney.

Com 23 anos, estudos parados no segundo ano e sem nenhuma perspectiva de crescimento em Portugal, Julio Simões embarca para o Brasil em uma viagem de navio. “Ele veio sem nada, com um saco de roupas e a cara de um tio que trabalhava em uma empresa de ônibus”, afirma.

Ao chegar no Brasil, ele conseguiu um emprego com esse tio como mecânico de ônibus e logo conheceu Elvira Simões, que viria a se tornar sua esposa e mãe de Fernando e seus quatro irmãos. “Acho que ele tinha medo de morrer sozinho. Ele conheceu, namorou, noivou e casou com a minha mãe em sete meses”.

Estabelecido em Mogi das Cruzes, do que é chamado de cinturão verde de São Paulo, pela produção de verduras, Simões, o pai, assumiu o transporte desses produtos alimentícios com um caminhão próprio, que ele mesmo dirigia. Aos poucos, conseguiu aumentar sua frota para 10 veículos e passou a atender grandes empresas também.

E então, veio uma greve. Os caminhoneiros que atendiam a Suzano (SUZB3) decidiram parar o transporte por discordarem de mudanças na forma de pagamento aos prestadores de serviços. “Meu pai não parou e foi convidado a montar uma empresa de transporte para receber de forma mensal. Aí nasce, há 66 anos, a transportadora Julio Simões (JSLG3). Eu tenho 55 anos, então a história da empresa, realmente, começa bem antes de mim.”, diz.

A infância de Fernando, o caçula entre cinco filhos, foi permeada por visitas à empresa da família. “Era normal passar na empresa no fim de semana para ver se estava tudo certo”, diz. Com 14 anos, Fernando passou a trabalhar na empresa diariamente e assumiu diversas funções, mas precisou precisou assumir a liderança da companhia depois que seu irmão 11 anos mais velho decidiu deixar a empresa. “Meu pai, sem nenhuma formação, foi um craque em tudo. Quando eu paro, hoje, pra ver, apesar do pouco planejamento, eu fui passando por tudo e conhecendo tudo do negócio (…) e isso contribuiu muito para a minha formação”, afirma.

Quando Fernando assumiu, aos 21 anos, a empresa já estava entre as maiores transportadoras do Brasil, com 120 caminhões, 280 colaboradores e 16 filiais e um grande problema: 75% da receita vinha de três clientes. “Meu instinto foi de sair dessa dependência. Então, meio sem planejamento, comecei a pensar em diversificar o negócio, para alugar automóvel, fazer transporte de passageiro”, afirma.

Em 2000 ele ficou, de verdade, à frente do negócio e passou a olhar para a criação de outras empresas. O passo seguinte foi a estruturação de diversas empresas que, agora, fazem parte da holding Simpar, que, além da JSL, também controla a Movida, a Vamos, a CS Brasil, a CS Infra, a Automob e o Banco BBC. A história completa da empresa está no episódio desta quarta-feira (29) do podcast Do Zero ao Topo. O programa está disponível em vídeo no YouTube ou em áudio nas principais plataformas de streaming como ApplePodcasts, Spotify, Deezer, Spreaker, Google Podcast, Castbox e Amazon Music.


Sobre o Do Zero ao Topo

O podcast Do Zero ao Topo entra no seu quinto ano de vida e traz, a cada episódio, um empreendedor(a) ou empresário(a) de destaque no mercado brasileiro para contar a sua história, compartilhando os maiores desafios enfrentados ao longo do caminho e as principais estratégias usadas na construção do negócio. O programa já recebeu nomes como o empresário Abílio Diniz; Rodrigo Galindo, chairman da Cogna; Paulo Nassar, fundador e CEO da Cobasi; Mariane Morelli, cofundadora do Grupo Supley; Alcione Albanesi, do Amigos do Bem; Stelleo Tolda, um dos fundadores do Mercado Livre; Luiz Dumoncel, CEO e fundador da 3tentos; José Galló, executivo responsável pela ascensão da Renner; Guilherme Benchimol, fundador da XP Investimentos; e contou dezenas de histórias de sucesso.

Veja mais:
https://www.youtube.com/@DoZeroAoTopo