Drone de transporte de carga chega em 2026

Drone de transporte de carga chega em 2026

Feito por empresa brasileira drone promete benefícios significativos para o setor

A Moya Aero, empresa de São José dos Campos (SP), está desenvolvendo um eVTOL (aeronave elétrica de pouso e decolagem vertical) de carga pioneiro que deve entrar em serviço comercial até 2026. O próximo passo é realizar o primeiro voo, marcado para o final deste ano.

O eVTOL chamado de Moya foi projetado para operações de carga principalmente agrícolas, e será o primeiro do gênero na América Latina. A fabricante promete uma autonomia de 100 km e capacidade de carga útil de 200 kg, tornando-o uma alternativa de alta capacidade aos drones existentes.

A aeronave em si tem pouco mais de cinco metros de comprimento, com uma envergadura de sete metros. O Moya foi projetado principalmente para pulverização, mas também é versátil para levar outros tipos de carga.

Em termos de custos operacionais, o drone Moya também promete benefícios significativos, afirmando ser muito mais acessível do que os helicópteros convencionais usados na agricultura.

A Moya Aero também está recebendo apoio do governo brasileiro para desenvolver ainda mais esta aeronave autônoma. Mais recentemente, isso se traduziu em um aporte de US$ 2 milhões da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), órgão vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTI).

Contratos comerciais

A organização civil brasileira MineToo é a mais recente cliente da Moya Aero. A empresa vai comprar 50 drones autônomos que serão usados em operações agrícolas.

No início deste ano, outro grande operador de aviação no Brasil, a Helisul Aviation, também assinou um contrato de 50 unidades com a Moya. Nesse caso, o drone pioneiro foi adquirido para futuras operações de carga.

A Moya Aero também assinou acordos com a Fototerra, uma empresa internacional com escritórios no Texas, Brasil e Chile, e com a startup de carga aérea baseada no Canadá, N2 Infrastructure.


https://www.setcergs.com.br