transporte-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ntc-logisitica-cnt-comjovem-sest-senat-sp-setcesp-setcergs-fetransul-aldo-rosa-1
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-esg-hub-cni-cna-cnc-universo-totvs-sp-2

Balança comercial do RJ registra superávit de US$ 6,9 bilhões no primeiro semestre de 2023

Balança comercial do RJ registra superávit de US$ 6,9 bilhões no primeiro semestre de 2023

A balança comercial do Estado do Rio de Janeiro registrou superávit de US$ 6,9 bilhões no primeiro semestre do ano. A corrente de comércio nos primeiros seis meses de 2023 foi de US$ 32,6 bilhões, sendo US$ 19,7 bilhões em exportações e US$ 12,8 bilhões em importações.

Os dados são do Comex Stat, sistema para consultas e extração de dados do comércio exterior brasileiro, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços. Com o resultado, o estado se consolida na segunda posição no ranking nacional de exportações e ocupa o terceiro lugar no ranking nacional de importações. 

“O Rio de Janeiro retomou o crescimento econômico e recuperou sua relevância no cenário internacional. O superávit da balança comercial significa mais produtividade, maior competitividade, geração de divisas para o nosso estado, e empregos e renda para a população fluminense”, afirma o governador Cláudio Castro.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços, Vinicius Farah, o número positivo da balança comercial fluminense, no primeiro semestre, é decorrente do volume de exportações de petróleo, resultado da entrada em operação de novos sistemas de produção.

“Foram exportados, no período, US$ 14,6 bilhões de óleos brutos de petróleo. Desse total, US$ 7,2 bilhões foram para a China. Do lado das importações, o maior volume de compras foi de motores e máquinas: US$ 2,9 bilhões”, explica o secretário.  

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, o Brasil bateu recorde nas exportações de petróleo (37,8 milhões de toneladas, o maior resultado desde 2013), no primeiro semestre do ano.


https://diariodorio.com