Adeus, filas! Sistema promete tornar a triagem em aeroportos mais rápida

Adeus, filas! Sistema promete tornar a triagem em aeroportos mais rápida

Novos sistemas têm sido desenvolvidos para melhorar a detecção de explosivos e outras ameaças potenciais em aeroportos. A última inovação é um sistema de scanners de tomografia computadorizada, ou TC. Esses aparelhos já foram instalados em 228 aeroportos dos Estados Unidos e, segundo a Administração de Segurança de Transporte (TSA) do país, têm tornado a experiência dos viajantes mais segura e rápida. No entanto, há reclamações de que as filas estão cada vez mais demoradas.

Funcionamento do sistema de triagem

  • O TC cria imagens 3D do conteúdo de uma mala.
  • Para isso, os passageiros precisam colocar todos os seus pertences em recipientes parecidos com lixeiras largas e planas, e não mais em esteiras.
  • Os agentes de segurança podem girar as imagens para uma triagem mais completa sem ter que abrir a bagagem ou chamar o passageiro de lado.
  • O sistema está sendo utilizado tanto para bagagens despachadas, quanto para malas de mão.

Período de adaptação nos aeroportos

  • Apesar da promessa de agilizar a vida dos passageiros, alguns viajantes alegam que a demora foi tanta que perderam seus voos.
  • Em função das mudanças no sistema de verificação de bagagens, a Administração de Segurança de Transporte agora recomenda que os viajantes cheguem ao aeroporto de duas a três horas antes dos voos.
  • “A TSA está sob uma tremenda curva de aprendizado à medida que se acostuma com essa nova tecnologia. Os agentes agora recebem mais informações das digitalizações, o que significa que estão reaprendendo a analisar imagens”, disse “, afirma Jaeffrey Price, professor de segurança da aviação da Universidade Estadual Metropolitana de Denver.

Viajantes também precisam se acostumar

  • Segundo as autoridades, os próprios passageiros precisam se adequar ao novo sistema.
  • Por exemplo: se sapatos, chapéus e outros itens soltos não forem colocados com segurança nos novos recipientes, eles podem cair e ficar presos nas máquinas, travando toda a fila.
  • A TSA monitora os tempos de espera em seus postos de controle e diz que a demora está dentro dos limites considerados aceitáveis, ou seja, de 30 minutos ou menos.
  • As autoridades americanas observam que o tempo de espera foi maior do que o normal apenas durante a instalação dos novos sistemas.

Menos demora no futuro

  • A Administração de Segurança de Transporte dos Estados Unidos ainda prevê que o tempo de espera diminua no futuro.
  • Isso porque está sendo testada uma nova opção de triagem remota que envia imagens de várias pistas para uma sala autônoma para revisão.
  • O objetivo é aumentar a eficiência no controle e também evitar que agentes fiquem sentados do lado das máquinas e monitorando cada mala.
  • Não há prazo para que o novo sistema entre em funcionamento.

Com informações de The Wall Street Journal.


https://olhardigital.com.br